Connect with us

Hi, what are you looking for?

40graus

Geral

Ampliar porte de armas não é política de segurança, diz Moro

O ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública

O ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública
Adriano Machado/Reuters – 15.3.2019

Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, se eximiu de dar explicações nesta quarta-feira (8) sobre o decreto assinado na terça-feira (7), pelo presidente Jair Bolsonaro, que flexibilizou o porte de armas para uma série de categorias. Apesar de subscrever o decreto, Moro respondeu a parlamentares da oposição que a medida não é de segurança pública, mas uma promessa eleitoral de Bolsonaro.

Leia tambérm: Decreto de Armas passará por estudo de constitucionalidade

O ministro indicou, ainda, que houve divergências, quando questionado se assinou o decreto sem concordar com o conteúdo.

O decreto ampliou a permissão para obtenção de porte de armas por políticos, caminhoneiros, advogados, pessoas que vivem em área rural, profissionais da imprensa que atue na cobertura policial, conselheiros tutelares e profissionais do sistema socioeducativo.

O deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), autor do convite para a realização da audiência na Comissão de Segurança Pública da Câmara, indagou: “por que incluir mais 20 categorias (entre as que podem ter porte de armas? Por que legislar por decreto? O senhor concorda que o presidente substitua esta Casa e legisle por decreto?”


Continua depois da Publicidade

Moro respondeu: “A flexibilização da posse e porte é política do presidente da República e corresponde a uma promessa eleitoral. O presidente falou que não é política de segurança pública, mas que visa a atender aos anseios de seus eleitores de parte de seus eleitores de uma flexibilização da política”.

Na sessão que já dura mais de três horas, Moro voltou a ser questionado pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB/AC) sobre o tema, e manteve a resposta. Acrescentou, no entanto, que “existem pretensões de várias pessoas que entendem que é um direito e isso está sendo preservado”. “Mas não existe delegação da segurança pública para pessoas privadas”, comentou. A deputada perguntou, então, se Moro assinou o decreto sem concordar com ele.

“Eventuais divergências são tratadas no âmbito do governo. Isso é normal. Eu aceitei virar ministro por causa da convergência entre nós no sentido de combater a corrupção. Mas, nas políticas públicas, existe toda uma dinâmica de convergências e divergências, e isso é muito natural”, respondeu Moro.

Ao comentar a resposta de Moro, Freixo disse que o ministro “deixou claro que isso é um assunto do presidente e inclusive deixou claro que tem divergência”. O deputado Nelson Pellegrino (PT-BA) acrescentou: “Vossa excelência é contra o decreto, mas o senhor é o técnico da área e precisava ser ouvido. O decreto vai aumentar a violência em todas as áreas, incluindo as mortes de policiais”.

O capítulo do decreto de Bolsonaro que disciplina o porte de armas de fogo diz que a liberação será expedida pela Polícia Federal, é pessoal, intransferível, terá validade no território nacional e garantirá o direito de portar consigo qualquer arma de fogo, acessório ou munição do acervo do interessado com registro válido nos sistemas do governo por meio da apresentação do documento de identificação do portador.

O decreto estabelece também que o porte de armas de fogo de uso permitido é deferido às pessoas que cumprirem os requisitos previstos em lei e que será considerado cumprida a comprovação da efetiva necessidade por exercício de atividade profissional de risco ou de ameaça à sua integridade física se o requerente for um dos listados abaixo.

Source: R7


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Futebol

A Ponte Preta venceu o CRB por 3 a 1, na noite deste domingo, no Moisés Lucarelli, pela Série B. Mesmo com a vitória,...

Futebol

Pela 37ª rodada da Série B, a equipe do CSA recebeu o Brasil de Pelotas, nesta sexta-feira, no estádio Rei Pelé. As duas equipes...

Futebol

This website uses cookies to improve your experience while you navigate through the website. Out of these cookies, the cookies that are categorized as...

Futebol

[unable to retrieve full-text content] Continua depois da Publicidade O post Após goleada, Roberto Fernandes exalta jogadores do CRB e fala do objetivo alcançado...