Connect with us

Geral

Bolsonaro: Congresso não pode desidratar muito a Previdência

Published

on

Bolsonaro espera economia de R$ 1,1 tri com reforma

Bolsonaro espera economia de R$ 1,1 tri com reforma
Marcos Corrêa/Presidência da República – 25.04.2019

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou, neste sábado (27), que espera uma economia de R$ 1,1 trilhão, em dez anos, com a Reforma da Previdência. No entanto, admitiu que o Congresso Nacional deverá fazer alterações no texto, o que deve reduzir a economia do governo. 

“A equipe econômica pretende uma economia de R$ 1,1 trilhão. A gente sabe, porém, que o Parlamento vai mexer, tem sinalizações nesse sentido e [o texto] vai ser desidratado. Só não podem desidratar muito”, disse.

Para o presidente, uma poupança menor que isso já é preocupante. “Vai ser uma reforma que vai apenas retardar, como diz o ministro Paulo Guedes, aquela anterior. […] Se conseguir R$ 800 bilhões, como falei, é um número que já nos preocupa. A gente espera que não abaixe disso de jeito nenhum”, completou. 


Continua depois da Publicidade

Articulação com o Congresso

Questionado se faria a articulação política dentro do Congresso pela aprovação da reforma, Bolsonaro disse que vai se encontrar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a quem agradeceu pelo trabalho que fez pela admissibilidade do texto na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

“Ao contrário do que muitos dizem, não tenho nada contra o Rodrigo Maia, muito pelo contrário e ele sabe disso. Acima de nós dois, está o Brasil e nós, juntos, podemos mudar o destino do Brasil”.

Bolsonaro afirmou que pretende ter uma conversa particular com o presidente da Câmara. “Com toda a certeza, ele vai aceitar essa conversa porque temos uma chance ímpar, eu e ele, duas pessoas. O país está envolvido e estamos à frente do Executivo e do Legislativo e podemos fazer história no Brasil”, encerrou.

“Bebida é proibida na cadeia”

Na manhã deste sábado, Bolsonaro também retrucou a declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que o Brasil é governado por um “bando de maluco” atualmente.

Em entrevista à Record TV, o presidente disse que achava que “bebida era proibida na cadeia”. Assista ao vídeo abaixo:

Source: R7


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bombando