Connect with us

Geral

Comissão quer definir cronograma da reforma da Previdência hoje

Published

on

Ramos evita prever data da votação da reforma

Ramos evita prever data da votação da reforma
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados – 25.4.2019

O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), afirmou que pretende definir nesta terça-feira (7) o calendário de audiências públicas para discussão do texto sobre as mudanças no sistema de aposentadorias.

Apesar de não fazer uma previsão para a data da votação do texto na comissão, Ramos diz esperar que a fase de audiências públicas seja concluída ainda em maio para que o texto possa ser discutido em junho.

“Quando falo mês de junho, tenho como parâmetro a proposta do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de votar no Plenário em julho. […] Mas não tenho garantia nenhuma, porque isso depende de um elemento externo à minha vontade, que é a capacidade do governo de mobilizar os votos”, avalia o presidente da comissão especial.

Ramos aguarda também que o ministro da Economia, Paulo Guedes, compareça à comissão já nesta quarta-feira (8) para discutir a proposta. Para Ramos, a presença de Guedes e de técnicos envolvidos com a elaboração do texto é importante para o convencimento dos parlamentares e da população sobre a necessidade da reforma.


Continua depois da Publicidade

Leia também: governo apura ter 19 votos pró-reforma em comissão

O presidente da comissão também cobrou mais transparência na condução da reforma da Previdência, por meio da qual o Executivo espera economizar R$ 1,2 trilhão em dez anos.

“Acho que o governo tem de fazer um esforço de ser absolutamente transparente, e ser transparente é falar a verdade para a população, é não vender ilusão de que, imediatamente após a reforma, a economia vai voltar a crescer e o País vai virar uma maravilha”, disse ele.

Segundo Ramos, a mudança nas aposentadorias é importante para que os atuais 13,1 milhões de desempregados e 4,8 milhões de desalentados possam se beneficiar, no futuro, de uma retomada do crescimento econômico no Brasil, com geração de emprego e renda.

Leia também: aposentadorias por invalidez disparam 70% no 1º trimestre

Nos próximos dias, caberá à comissão especial analisar o mérito da PEC, podendo modificar o texto do Executivo. Até o momento, 13 legendas já manifestaram intenção de alterar pontos da proposta. A aprovação da reforma no colegiado exigirá pelo menos 25 votos favoráveis.

Se aprovada na comissão especial, o projeto de reforma da Previdência segue para ser analisado pelo Plenário da Câmara em dois turnos de votação. A aprovação exigirá pelo menos 308 votos. Caso isso aconteça, o texto seguirá para o Senado.

Source: R7


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bombando