Connect with us

Hi, what are you looking for?

40graus

Geral

Maioria do senadores elogia atuação de Sergio Moro

Sérgio Moro, em audiência no Senado

Sérgio Moro, em audiência no Senado
Pedro França/Agência Senado – 19.06.2019

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, recebeu afagos dos parlamentares presentes em audiência nesta quarta-feira (19) no Senado. O ex-juiz compareceu para falar sobre as mensagens vazadas pelo site Intercept e que mostram suposta colaboração irregular de Moro com o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato.

Em geral, os elogios e argumentos em defesa de Moro vieram de senadores de partidos de direita e de centro, enquanto que as críticas vieram de partidos de oposição, especialmente o PT, partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cuja prisão foi determinada por Moro na Lava Jato.

O senador petista Humberto Costa fez críticas inflamadas a Moro e disse que o ex-juiz ficou “embevecido” com o protagonismo na Lava Jato. Ele citou todas as supostas irregularidades mostradas no vazamento das conversas, como indicações de como Deltan deveria proceder e recomendação de testemunha. E cobrou a saída de Moro do Ministério da Justiça e um pedido de desculpas.

Leia mais: ‘Nunca atuei movido por questão política’, diz Moro no Senado


Continua depois da Publicidade

“Não cabe uma pessoa com as acusações graves como essa ser o chefe da Polícia Federal. (…) Peça desculpas ao povo brasileiro. Por ter caçado o voto de milhões de brasileiros que queriam eleger outro presidente da República que está preso lá em Curitiba.”

Moro respondeu que as afirmações eram bastante ofensivas e que não iria responder.

Por outro lado, Moro recebeu diversos elogios de parte dos senadores. O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB), destacou a atuação de Moro como juiz e também como ministro.

“Considero importante destacar a notória experiência e o importante trabalho no combate a corrupção enquanto magistrado”. 

Bezerra citou dados positivos da segurança pública registrados neste ano para destacar o trabalho de Moro, como a redução de 23% nos homicídios nos primeiros dois meses do ano em comparação com o mesmo período do ano passado, a redução de 33% nos roubos a bancos. O senador destacou ainda a coordenação da Força Nacional de Segurança em operações como a ocorrida no Ceará no começo do ano contra ataques promovidos por facção criminosa.

Já o senador Tasso Jereissati (PSDB) afirmou que a Lava Jato é “um marco” na história do país. “É um momento histórico. Criou um ambiente de liberdade”, disse o senador em sua intervenção. 

Tasso, assim como outros senadores, focaram suas falas em um suposto crime cibernético do qual Moro teria sido vítima. “O Brasil não pode dormir sem considerar que existe uma guerra cibernética no mundo”, afirmou senador Espiridião Amim (PP).

O senador Marcos Rogério (DEM) afirmou que as mensagens estão sendo usadas para obter condenados. “Trata-se de oportunismo, de retórica vitimista”, afirmou. “Do que li das publicações até agora, não vi nada que comprometa a probidade processual”, disse, destacando que a interlocução entre juízes e promotores é comum no país.

Source: R7


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Futebol

Nesta terça-feira, Botafogo-SP e CSA se enfrentaram em Ribeirão Preto pela 36ª rodada da Série B do Brasileiro. A equipe de Maceió venceu por...

Futebol

Nas rodadas finais da Série B do Campeonato Brasileiro, o CSA busca a vitória diante do Botafogo-SP para tentar estar entre os quatro primeiros...

Futebol

This website uses cookies to improve your experience while you navigate through the website. Out of these cookies, the cookies that are categorized as...

Futebol

This website uses cookies to improve your experience while you navigate through the website. Out of these cookies, the cookies that are categorized as...