Connect with us

Hi, what are you looking for?

40graus

Geral

Mega sena: sorte ou azar? Relembre o que aconteceu com vencedores 

Ganhar na Mega-Sena é o desejo da maioria dos brasileiros. No entanto, em alguns casos o que era um sonho acabou virando caso de polícia. Por isso, o R7 separou os principais casos que ganharam repercussão na mídia. São assassinatos, brigas familiares e até apostadores que esqueceram de retirar seus prêmios milionários

Em 2005, Renné Senna passou de vendedor de doces à beira da estrada a ganhador de uma bolada de R$ 52 milhões na Mega-Sena depois de fazer uma aposta de somente R$ 1.

Doze anos mais tarde, Senna foi alvo de dois atiradores encapuzados que o alvejaram na frente de um bar em Rio Bonito (RJ). A então mulher do milionário, Adriana Ferreira Almeida Nascimento, foi apontada como mandante do crime e ficou conhecida como a viúva da Mega-Sena.

Condenada a 20 anos de prisão, Adriana foi retirada do testamento. Anderson Silva de Souza e Ednei Gonçalves Pereira, suspeitos de efetuar os disparos que mataram Senna, cumprem pena de 18 anos de prisão

O dono de uma serralheria e seu funcionário fizeram juntos, em 2007, uma aposta vencedora na cidade de Joaçaba (SC) e faturaram um prêmio no valor de R$ 54 milhões. Na hora de resgatar a grana, o patrão foi sozinho à casa lotérica e disse ser o único dono do bilhete premiado. Com a versão contestada pelo ajudante, os dois brigaram por sete anos na Justiça antes de dividirem o prêmio milionário


Continua depois da Publicidade

Também em 2007, Altair Aparecido dos Santos, morador de Limeira, interior de São Paulo, foi assassinado por pessoas que ficaram fora de um bolão premiado no valor de R$ 16 milhões. A viúva de Altair, Maria Isabel, afirma que o marido sofreu ameaças nos três dias que antecederam o crime. Outros dois homens que também se disseram prejudicados por não serem incluídos na aposta vencedora fizeram um acordo e ganharam R$ 272 mil cada

No ano de 2013, um apostador de Ponta Grossa (PR) ganhou R$ 22,9 milhões na Mega-Sena. O “sortudo” não retirou o prêmio dentro da data limite de 90 dias e perdeu toda a grana que acabou destinada para o Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior)

Em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, um homem acusou o próprio irmão de fugir com seu bilhete premiado em 2013. O suposto realizador da aposta vencedora alega que teve o volante roubado de dentro do carro

Em São Hamburgo (RS), uma funcionária se esqueceu de registrar uma aposta que seria premiada em 2016. Diante do ocorrido, a caixa e o dono da lotérica foram indiciados pelo crime de estelionato, A funcionária foi condenada e a lotérica acabou descredenciada pela Caixa Econômica Federal

Source: R7


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Futebol

[unable to retrieve full-text content] Continua depois da Publicidade O post Com dois gols em dois jogos, Dellatorre comemora ótimo início no CSA apareceu...

Futebol

[unable to retrieve full-text content] Continua depois da Publicidade O post Wesley mostra ansiedade para estrear pelo CRB apareceu primeiro em Gazeta Esportiva. ...

Futebol

O domingo na Copa do Nordeste contou com três partidas que movimentaram a tabela de classificação. Ainda na primeira rodada da competição, a equipe...

Futebol

[unable to retrieve full-text content] Continua depois da Publicidade O post Roberto Fernandes avalia o desempenho do CRB na vitória sobre o ASA apareceu...