Connect with us

Geral

No dia em que CASAL anuncia início de Obra, população vai a Câmara cobrar água

Published

on

O Vereador Nilson Macário, anunciou em primeira mão em entrevista na Rádio Correio que a CASAL celebrou contrato com uma empresa de engenharia para que na próxima segunda-feira (28), as obras de restruturação da captação e tratamento de água em Joaquim Gomes fossem iniciadas.

Desde meados deste ano, a CASAL – Companhia de Abastecimento e Saneamento do Estado de Alagoas, enfrenta seu maior colapso de abastecimento na cidade desde a sua inauguração em 1986. A unidade de tratamento não acompanhou o crescimento da cidade, e hoje opera com dificuldade.

Vereador Nilson Macario durante protesto em frente à Câmara

Após a entrevista do Vereador, a Paróquia de São José e a Comissão Pastoral da Terra realizaram uma caminhada pela cidade, onde compareceram em sua maioria, moradores do Conjunto Novo, que com baldes e latas protestaram pelas principais ruas até chegar na Câmara, onde foram recepcionados pelos vereadores que abriram a palavra em tribuna para os representantes da comunidade.

O representante da CPT em suas palavras, cobrou que a situação do Conjunto Novo fosse resolvida o mais breve, ele citou as palavras do Papa Francisco de que todos têm direito a cobrar água e terra para a própria sobrevivência.

Na ocasião, o Padre Cesario agradeceu o espaço concedido pela Câmara, e complementou que as pessoas também precisam conhecer os seus deveres, antes de cobrar a água, que se preserve os nossos rios não jogando lixo nas margens, pois a natureza é uma herança deixada por Deus, completou o padre.

Ao final, foi dado o anúncio de que a além do problema da Casal, a Câmara iria intervir no problema estrutural do conjunto novo, tendo em vista que a obra de construção do mesmo nunca foi concluída, gerando um rastro de descaso para com os moradores que vivem naquela localidade.

Iniciada em 2011 pelo governo do estado, através de recursos do Programa da Reconstrução dos municípios atingidos pela enchente de 2010, a obra do conjunto novo foi paralisada em 2012, a empresa responsável por ela, decretou falência em 2013, de lá para cá, nada foi resolvido.


Continua depois da Publicidade


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bombando