Connect with us

Política

“O Povo é o gado e nós somos os vaqueiros dele”, diz vereador sobre Prefeito Adriano Barros

Published

on

Vereador Paulinho apresenta documentos na tribuna (foto: Hígor Silva)

A última sessão plenária da Câmara de Joaquim Gomes, realizada na última quarta-feira, foi a mais longa desta legislatura, e também, a mais conturbada, onde apareceram várias divergência e polêmicas por parte dos parlamentares, mas a maior polêmica veio de uma analogia feita pelo vereador Paulinho Batista, que teceu fortes críticas a administração do Prefeito Adriano Barros, onde em um trecho de seu discurso, ele comparou a lida de sua administração, como a mesma de sua fazenda.

Empresário agropecuarista, Adriano Barros possui duas propriedades rurais no município de Joaquim Gomes, muito antes de ingressar na política, e sempre foi conhecido por seus funcionários, por regrar a administração de suas propriedades com muito zelo e competência. O fato foi reconhecido pelo vereador Paulinho, que elogiou tal capacidade de Adriano, mas criticou a forma como ele vem administrando a cidade, pois vêm centralizando demais as decisões da Prefeitura em suas próprias mãos, deixando de mãos atadas os seus secretários.


Continua depois da Publicidade

O Vereador também entrou no caso da Locadora de Veículos LL Mar, alegando que a mesma foi contratada de maneira suspeita, e que o fato deveria ser apurado, além de criticar ainda a maneira como o peixe foi adquirido e distribuído na semana santa, e também aproveitou para falar sobre o suposto caso de nepotismo, onde o sobrinho do Prefeito foi nomeado para ser secretário de Gestão Pública, e a esposa para a Assistência Social.

Paulinho também pediu para que o gestor fosse mais humano ao lembrar o caso do servidor público José Jorge da Silva, o popular “cazé”, que foi vítima de uma bala perdida em 2014, e que até hoje luta para se aposentar, onde foi relatado que ele ganhou uma ação contra a Prefeitura, sendo o município condenado ao pagamento de uma indenização no valor de 72 mil reais e o pagamento mensal de uma pensão no valor de 1.700,00 reais, no ano passado, e que até hoje a Prefeitura recorre. Cazé, necessita de uma cirurgia para preenchimento de crânio no valor de 13 mil reais.

Ouça na trechos do discurso do Vereador Paulinho batista no player abaixo:

 


Continua depois da Publicidade

Bombando