Connect with us

Cidades

Retaliação? Secretário corta auxílio de médicos cubanos após reivindicação de aumento

Published

on

Secretário de Saúde, Estácio Chagas na câmara de vereadores (foto: Hígor Silva / arquivo)

O Secretário de Saúde de Joaquim Gomes, Estácio Chagas, foi acusado por dois médicos cubanos, do Programa “Mais Médicos” do Governo Federal, de agir de forma desrespeitosa e vingativa por conta de uma reivindicação recente feita por eles há algumas semanas.

O governo federal, à luz da resolução do Programa Mais Médicos, criado em 2013, regulamentou um repasse mensal no valor de 10 mil reais para que a Prefeitura custeie a estadia dos médicos no município, como auxílio aluguel e moradia, uma vez que os próprios já recebem um valor inferior a médicos de outras nacionalidades. 


Continua depois da Publicidade

A resolução diz que a Prefeitura deve disponibilizar o valor de 3 mil reais para cada profissional pagar o seu aluguel e comprar sua cesta básica, mas, a prefeitura repassava o valor de 2.500 reais, provocando então, um pedido dos médicos ao conselho de saúde, para que o órgão formaliza-se uma reivindicação ao Secretário, para que ele pagasse o valor integral estipulado por lei.

Ao invés de aumentar, o Secretário cortou, e na última reunião do conselho da saúde, com a presença dois dois médicos, eles alegou ter respaldo legal para tal corte. Agora, os mesmos vão receber 1.800,00 reais para “se virar” durante o mês, um valor 40% menor que o estipulado pela lei.

O fato provocou revolta por parte dos médicos, e também por parte de integrantes do conselho de saúde, uma vez que a verba é repassada pelo governo federal à prefeitura, e que a mesma não está “tirando nada do bolso”.

O conselho prometeu providências.


Continua depois da Publicidade

Bombando