Connect with us

Cidades

Salário mínimo é insuficiente para alimentar família de 4 pessoas em Delmiro, aponta Ufal

Published

on

Custo da cesta básica para uma família de 4 pessoas, em Delmiro Gouveia, é de R$ 942,09 – Foto: Reprodução/Internet

Custo da cesta básica para uma família de 4 pessoas, em Delmiro Gouveia, é de R$ 942,09 – Foto: Reprodução/Internet

O custo da cesta básica em Delmiro Gouveia apresentou alta pelo terceiro mês seguido, de acordo com uma pesquisa do Campus Sertão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

O valor da cesta básica na cidade, em abril, ficou em R$ 314,03, alta de 1,87% em relação a março, quando o custo foi de R$ 308,28. O valor de março, por sua vez, foi maior que o de fevereiro, que também teve alta em relação a janeiro.

Vale destacar que esse é o valor necessário para adquirir a cesta básica que alimenta um adulto durante um mês. O desembolso para sustento mensal de uma família formada por quatro pessoas (dois adultos e duas crianças, que equivalem a um adulto) seria de R$ 942,09, valor maior que o atual salário mínimo bruto de R$ 937,00.

Dos 12 produtos que compõem a pesquisa, sete tiveram alta nos preços em abril. Foram eles: tomate (10,10%), carne (6,16%), banana (5,26%), manteiga (3,13%), farinha (2,34%), café em pó (1,44%) e açúcar (0,41%).


Continua depois da Publicidade

Já os produtos da cesta básica que tiveram redução de preço em abril foram: pão francês (-13,28%), arroz (-9,87%), feijão (-5,43%), óleo (-2,30%) e o leite integral (-0,50%).

O produto citado que mais contribuiu para o aumento no valor do custo da sexta básica alimentar foi o tomate. “Com o final da colheita da safra de verão e o clima mais ameno, que diminuiu o tempo de maturação do tomate da safra de inverno que se inicia, a produção recuou”, ressalta a pesquisa, que faz parte de um projeto de extensão.

“A banana, com a mudança de clima, também obteve redução na oferta, resultado que impactou no preço da referida fruta. A população delmirense sente os efeitos da recente interdição no matadouro do município, que tem como consequência a redução nos abates, elevando o preço do quilo da carne praticado no município”, destaca a pesquisa.

Dessa forma, para o trabalhador que ganha um salário mínimo, o tempo de trabalho necessário ganhar a quantia suficiente para comprar a cesta básica aumentou. Passou de 72 horas e 17 minutos, em março, para 73 horas e 39 minutos em abril.

LEIA MAIS:

Preço da cesta básica sofre segunda alta seguida em Delmiro Gouveia, aponta Ufal

Let’s block ads! (Why?)

fonte: Correio Notícia


Continua depois da Publicidade

Bombando