Connect with us

Hi, what are you looking for?

40graus

Geral

Turma do STF vai discutir em sessão presencial prisão após 2ª instância

Data do julgamento ainda não foi marcada

Data do julgamento ainda não foi marcada
Dorivan Marinho/SCO/STF – 16.12.2014

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) vai discutir em sessão presencial, em data ainda a ser definida, a prisão de pessoas condenadas em segunda instância.

O caso estava sendo analisado no plenário virtual da turma, mas migrou para a sessão presencial depois de um pedido de vista (mais tempo para análise) do ministro Ricardo Lewandowski.

Além de Lewandowski, integram a Segunda Turma os ministros Edson Fachin, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e o decano do tribunal, ministro Celso de Mello. A data do julgamento não foi marcada.

Toffoli retira da pauta julgamento sobre prisão em 2ª instância


Continua depois da Publicidade

O plenário do Supremo já firmou o entendimento que prevê a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, mas ainda não analisou o mérito de três ações que discutem o tema.

Em meio à controvérsia, o advogado Sidney Duran Gonçalez entrou com um habeas corpus no Supremo contra súmula (um verbete editado pelo tribunal, apoiado em decisões sobre um tema) do TRF4 que prevê que, “encerrada a jurisdição criminal de segundo grau, deve ter início a execução da pena imposta ao réu”.

Novo embate sobre prisão após 2º instância aprofunda crise no STF

Para o advogado, no entanto, o Supremo “não determinou a prisão automática de todas as pessoas condenadas em segunda instância”.

A relatora do habeas corpus é a ministra Cármen Lúcia, que enviou o processo para o plenário virtual da Segunda Turma por considerar que a discussão já está “pacificada” na Corte. Agora, com o pedido de vista de Lewandowski, o caso será julgado em sessão presencial da Turma.

Funcionamento

No plenário virtual, a análise do pedido é feita eletronicamente pelos ministros da Corte. Como o acesso ao ambiente de julgamento é remoto, a apresentação dos votos pode ocorrer a qualquer momento dentro do prazo.

O julgamento no plenário virtual não é público e só pode ser acompanhado em tempo real pelos próprios gabinetes do STF.

Source: R7


Continua depois da Publicidade

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Futebol

Neste sábado, CSA e Avaí empataram por 1 a 1, no Estádio Rei Pelé em uma partida da Série B do Brasileiro que ficou...

Futebol

This website uses cookies to improve your experience while you navigate through the website. Out of these cookies, the cookies that are categorized as...

Futebol

O Operário continua na luta pelo acesso para a primeira divisão. Jogando dentro de seus domínios, a equipe derrotou o CRB nesta quinta por...

Futebol

As definições nas competições nacionais que começaram em 2020 estão cada vez mais próximas. Na Série B do Campeonato Brasileiro, a disputa para a...